As cores dos seus slides dizem muito mais do que você imagina

Atualizado: 22 de Mar de 2021

Ao desenvolver o layout de uma apresentação, a escolha das cores é determinante na maneira como as suas ideias serão percebidas pelo público. Abaixo, falo um pouco sobre a psicologia das cores e como elas são ferramentas poderosas para simplificar o entendimento de uma mensagem. Textos extraídos e inspirados no livro “O Essencial da Cor do Design", Editora Senac (Link p/ Amazon: http://bit.do/eZWR3).


As cores preferidas

Azul 45%

Verde 15%

Vermelho 12%

Preto 10%

Amarelo 6%

Violeta 3%

Laranja 3%

Branco 2%

Rosa 2%

Marrom 1%

Ouro 1%


As cores menos apreciadas

Marrom 20%

Rosa 17%

Cinza 14%

Violeta 10%

Laranja 8%

Amarelo 7%

Preto 7%

Verde 7%

Vermelho 4%

Ouro 3%

Prata 2%

Branco 1%

Azul 1%


_ Entrevista feita com mais de 2 mil homens e mulheres, de várias idades e profissões, publicada no livro A Psicologia das Cores, de Eva Heller.



Cores são sentimentos


Você não consegue ouvir nem cheirar o amarelo. Você não pode tocá-lo nem sentir seu sabor. Isso sugere que a cor não é algo atrelado a um objeto de superfície, mas um evento que é ativado apenas em que a observa. Assim que nossos olhos detectam uma cor é o restante de nós que determina o significado que damos a ela.


Uma cor, ou uma composição colorida, pode significar algo diferente para cada pessoa. Por isso, podemos dizer que a cor não se forma apenas no olho, mas também no “eu” de quem a enxerga. Vincular um conceito, uma ideia ou um produto à uma cor ajuda a carregá-los de significados e facilitam o entendimento daquilo que desejamos transmitir.

Todas as teorias da cor são, em algum sentido, teorias da linguagem.

O modo como “falamos”, “ouvimos” ou “lemos” as cores nos revela muito sobre a maneira pela qual entendemos o mundo.



Nenhuma cor é escolhida por acaso


Um edifício é rosa, verde ou preto por algum motivo; as roupas de uma mulher são roxas por algum motivo. Descubra esses porquês – e quais combinações de signos estão envolvidas – e você se tornará mais refinado no uso da cor. As cores podem nos estimular não por provocar uma associação, mas por atuar diretamente em algum aspecto do nosso cérebro ou do nosso corpo.


"As cores são a língua materna do subconsciente" Carl Jung

O fato de que muitas cores são tratadas de maneira similar por diferentes culturas antigas podem sugerir que elas têm certo nível de significado intrínseco ou coletivo. Portanto, talvez não haja necessidade de semiótica para explicar por que as cores podem fazer as pessoas se sentirem apaixonadas, ansiosas, eufóricas ou em estado de relaxamento. Por exemplo: o azul, cor do céu e do mar, oferece uma percepção de liberdade e perspectiva – acalma as pessoas. Mas, ao mesmo tempo, também é classificada como uma cor fria

e solitária.



Dar nomes às cores é uma maneira de manipular o seu impacto psicológico. Vermelho-sangue, Azul-piscina, verde-limão, são alguns exemplos.

Psicologia das cores na sua apresentação